Como escrever com uma Caneta-Tinteiro

No novo vídeo lá do canal do Canetada no Youtube eu fiz um pequeno tutorial de como usar uma caneta-tinteiro. O vídeo você confere aqui:

Mas para resumir o vídeo, os 6 passos que descrevi para escrever com uma caneta-tinteiro são:

1º Passo: Não ter medo

Sempre que empresto uma caneta para um amigo testar, ele a segura como se fosse uma obra de arte raríssima e com muito medo de usar. Não precisa disso! A caneta-tinteiro é um instrumento de escrita, a função dela é ser segurada e usada mesmo! O único cuidado que precisa ter é não deixar cair, e pra isso você precisa segurar com firmeza.

2º Passo: Saber como abrir uma caneta-tinteiro

Passado o medo de segurar a caneta, o que todo mundo tenta fazer logo em seguida é destampar a caneta… Puxando! Isso pode acabar danificando a caneta um pouco. Ainda mais se você puxar com mais força por que ela não está abrindo.

Tampas de caneta-tinteiro vem de diversas formas. Mas as duas principais são de encaixar e de girar. A maioria é de girar, então se você não sabe como abrir uma caneta desconhecida, tente primeiro girar. Se não der certo, puxe. Mas devagar!

3º Passo: Coloque a tinta

A caneta não vai escrever se não tiver tinta, não é mesmo? Cada caneta tem uma forma diferente de recarregar tinta, então para saber mais sobre os diversos tipos de sistemas de recarga você pode conferir o texto aqui do blog ou aprender a utilizá-los lá no canal do Canetada no Youtube!

Alguns modelos permitem que você verifique se ela tem tinta, abrindo ou usando a janela de tinta. Mas tem modelos que não tem como ver a tinta então só testando mesmo.

Link de associado da Amazon. Comprando pelo link você contribui com o Canetada!

4º Passo: Não pressione a caneta no papel!

Agora é a hora em que você vai finalmente colocar a caneta no papel. E aqui sim, você tem chance de danificar a caneta. Não faça força! A vantagem da caneta-tinteiro é que a tinta é liquida e flui bem para o papel, então você não precisa pressionar a caneta no papel. Basta encostar e deixar o próprio peso dela e você já vai ter uma excelente escrita.

Com o tempo e experiência você vai se acostumar com isso e você poderá colocar um pouco de pressão para conseguir uma variação de linha ou uma escrita mais confortável.

Link de associado da Amazon. Comprando pelo link você contribui com o Canetada!

5º Passo: Ângulos

Diferente das canetas esferográficas, uma caneta-tinteiro tem um jeito certo de orientação no papel. Os principais cuidados que você precisa ter é no angulo em relação ao papel e na rotação. A caneta não vai escrever de forma tão macia se você usar um angulo muito alto ou muito baixo em relação ao papel. O ideal é 45º, mas você pode variar um pouco de acordo com o seu conforto.

Outra coisa é a rotação da pena. Ela precisa estar apontando para cima. Se você rotacionar muito para em algum sentido, você vai ter uma escrita mais arranhada ou até mesmo nenhuma escrita. Novamente, você pode variar um pouco de acordo com conforto. Eu pessoalmente gosto de utilizar elas um pouco rotacionada no sentido anti-horário.

6º Passo: Prática e experimentação

Daí agora é você praticar e experimentar. Uma coisa que recomendo bem é fazer uma caligrafia. Você pode conferir o texto sobre caligrafia aqui do Canetada, ele ensina como segurar a caneta e como fazer os movimentos todos, além de ter vários exercícios. É uma excelente dica pra quem escreve muito e acaba ficando com a mão dolorida.

Spencerian Handwriting: The Complete Collection of Theory and Practical Workbooks for Perfect Cursive and Hand Lettering
Spencerian Handwriting: The Complete Collection of Theory and Practical Workbooks for Perfect Cursive and Hand Lettering
Link de associado da Amazon. Comprando pelo link você contribui com o Canetada!